Sabemos que a cavidade oral é o lar de centenas de diferentes tipos de microorganismos;  portanto, não é surpreendente que alguns destes microorganismos sejam transferidos para uma escova de dentes durante o uso. 1

Após uma única utilização, as escovas de dentes podem se mostrar contaminadas com uma vasta gama de bactérias, vírus, leveduras e fungos, presentes tanto na cavidade oral como no ambiente externo. 2

Elas podem se tornar contaminadas a partir do contato com a cavidade bucal, ambiente, mãos, aerossóis e recipientes de armazenamento.  Quando contaminadas, elas aumentam o risco para o desenvolvimento e/ou agravamento de patologias bucais e sistêmicas, tais como septicemias e alterações renais, respiratórias, cardiovasculares ou gastrointestinais.1,2

O uso prolongado da escova de dentes também facilita a colonização microbiana. American Dental Association (ADA) recomenda a troca das escovas de dentes pelo menos a cada três meses ou em menos tempo se as cerdas se mostrarem desgastadas. Também orienta o não compartilhamento das escovas de dentes.1

O longo tempo de sobrevivência microbiana pode ser potencializado pelas condições de armazenagem das escovas após seu uso. Relatos da literatura apontam a estocagem em banheiros como local presumivelmente contaminante das cerdas por enterobactérias, especialmente coliformes fecais provenientes de aerossóis formados pela descarga do vaso sanitário.2

A Odontologia moderna enfatiza fortemente a desinfecção das escovas dentárias como procedimento essencial na redução dos processos de reinfecção em um mesmo organismo ou infecção cruzada entre indivíduos diferentes.3 Assim segue as recomendações para higiene e armazenamento das escovas de dentes.

Recomendações gerais para a higienização e armazenamento das escovas de dentes:

  • As escovas de dentes são de uso individual, não podem ser compartilhadas;
  • Elas nunca devem se encostar para não trocarem bactérias, afim de evitar a contaminação cruzada;
  • Não deixe-as descobertas, use capinhas com superficies lisas que permitam sua higienização ou guarde-as em recipiente que tenha tampa.
  • Nunca deixe as escovas de dentes ao ar livre dentro do banheiro, pelo risco de contaminação;
  • Mantenha as escovas de dentes armazenadas longe de privadas;
  • A troca deve ser realizada a cada 3 meses, ou quando as cerdas estiverem desgastadas;
  • Após a escovação lave-as cuidadosamente em água corrente, removendo toda sujidade, incluindo resto de creme dental;
  • Retire o excesso de água dando pequenas batidas com a haste na lateral da pia;
  • Borrife as cerdas e a cabeça da escova, a cada uso, com anti-séptico bucal, dando preferência ao antiséptico a base de clorexidina a 0,12%;
  • As capinhas devem ser higienizadas do mesmo jeito, primeiro utilizar a água para remover sujidades e depois borrifar o anti-séptico na parte interna da capinha, seque com papel toalha descartável;
  • Guarde a escova na posição vertical, de preferência, com protetor das cerdas;
  • Quando for utilizar novamente as escovas de dentes, enxague abundantemente em água corrente para retirar as bactérias mortas e escove como de costume.

 Bibliografia:

  1. American Dental Association – ADA. Positions and Statements. ADA statement on toothbrush care cleaning, storage, and replacement Council on Scientific Affairs. Disponível em: https://www.ada.org/en/about-the-ada/ada-positions-policies-and-statements/statement-on-toothbrush-care-cleaning-storage-and- Acesso em: 03 jan.2018.
  2. Rezende MCRA, Lopes MRANE, Gonçalves VM, Capalbo LC, Oliveira JAG, Fajardo RS. Descontaminação de escovas dentárias: métodos e eficácia. Arch Health Invest (2015) 4(1):50-57
  3. Nelson-Filho P, Pereira MSS, De Rossi A, da Silva RA, de Mesquita KS, de Queiroz AM, da Silva LA. Children’s toothbrush contamination in day-care centers: how to solve this problem? Clin OralInvest. 2014;18(8):1969–74
  4. Spolidorio DM, Goto E, Negrini T de C, Spolidorio LC.Viability of Streptococcus mutans on transparent and opaque toothbrushes. J Dent Hyg.2003;77(2):114-7.

Enfª Débora Andrade

Enfª Roberta Spala