Com as crianças em casa nesse período de férias, as chances de acontecerem acidentes aumentam.

Segundo a ONG Criança Segura acidentes são a principal causa de morte de crianças e adolescentes de 1 a 14 anos no Brasil. De acordo com dados do Ministério da Saúde, todos os anos, cerca de cerca de 3,8 mil meninos e meninas dessa faixa etária morrem e outros 117 mil são internados em estado grave por motivos acidentais.

Quedas, sufocamentos, afogamentos, acidentes de trânsito, choques e intoxicação são os mais comuns. Por isso, além de orientarmos as crianças, é essencial que os pais e familiares se informem e tomem uma postura segura a fim de prevenir acidentes. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Pediatria entre 80% e 90% dos acidentes com crianças acontecem dentro de casa.

Pensando nisso, enumeramos algumas dicas, para evitar acidentes domésticos e ajudá-los a tornar sua casa mais segura:

  • Proteja as quinas dos móveis: a medida não vai evitar quedas, mas sim suavizar as consequências de uma possível queda;
  • Em hipótese alguma deixe uma criança sozinha na banheira.
  • O vaso sanitário deve estar sempre tampando;
  • Coloque redes nas janelas: telas, redes ou grades de proteção são essenciais — e não apenas em apartamentos! Quedas de janelas, mesmo de casas, podem causar danos às crianças;
  • Mantenha baldes e bacias virados para baixo; caixas d’água e cisternas sempre bem fechadas;
  • Se tiver piscina em casa, instale uma cerca ao seu redor. Se for uma piscina inflável, ao final do uso esvazie e vire para baixo;
  • Ensine as crianças a usarem capacetes se forem andar de patins, skate, patinete ou bicicleta, o capacete é a única forma de manter os pequenos seguros, as fraturas são frequentes nas atividades recreativas como ciclismo, patinação, skate e mais raras nos esportes coletivos;
  • Evitar empinar pipas em dias de chuva ou próximo de antenas, dos fios telefônicos e elétricos;
  • Analise o playground: veja se o piso é feito com materiais que absorvam o impacto, como areia ou piso emborrachado, além de observar a condição dos brinquedos, se estão quebrados ou enferrujados;
  • Mantenha fósforo, álcool, facas, objetos cortantes, produtos de limpeza e sacos plásticos fora do alcance das crianças.
  • Use as bocas de trás do fogão e vire o cabo das panelas para o centro ou para trás;
  • Mantenha medicamentos e demais produtos que ofereçam perigo de intoxicação, em um armário trancado ou em lugar alto;
  • Confira se os brinquedos têm o selo do Inmetro e se está de acordo com a faixa etária do seu filho;
  • Casas com escadas devem ter portões de segurança, no topo e na base;
  • Os bebês podem ser sufocados por alguns brinquedos ou travesseiros, por isso fique atento a tudo que está dentro do berço;
  • Cuidado com bexigas/balões, quando estouradas podem ser um grave risco de sufocação em crianças;
  • É importante que os tapetes sejam antiderrapantes por conta dos escorregamentos;
  • Tenha sempre à mão documentos pessoais e telefones de emergência;
  • Na praia ou camping, mostre para as crianças referências fixas de onde a família está instalada, como uma placa, uma barraca ou um prédio diferenciado.

 

Fonte: Criança Segura; Dados do Ministério da Saúde; Sociedade Brasileira de Pediatria.

Enfª Débora Andrade

Enfª Roberta Spala